O Green Pipeline Project é um projeto verdadeiramente pioneiro no nosso país, que vai injetar hidrogénio verde (H2) na rede de gás natural (GN) do Seixal, dando assim um importante passo no plano de transição energética nacional.

Os cerca de 80 consumidores, dos setores residencial, terciário e industrial, incluídos neste projeto deverão começar a receber a mistura H2/GN até ao final de 2022, que arrancará com uma injeção de 2% de hidrogénio na rede de gás natural, e atingirá um máximo de 20% num período de 2 anos – duração estimada para a realização deste projeto piloto.

O desenvolvimento do Green Pipeline Project tem permitido, e continuará a permitir, à Floene adquirir conhecimento direto sobre o impacto da injeção de hidrogénio na gestão da infraestrutura de distribuição e nos equipamentos de queima dos consumidores.

O projeto irá abordar temas como o comportamento dos materiais face à presença do hidrogénio, a eficácia do processo de mistura idealizado pela Floene, a determinação da energia resultante da mistura e a metodologia a utilizar na determinação da energia a faturar em cada ponto de consumo.

A preparação da rede tem sido monitorizada e acompanhada em detalhe por um grupo de especialistas, assegurando que os resultados deste projeto, possam tornar-se uma referência de boas práticas, para muitos outros que certamente irão ocorrer no futuro, tanto a nível nacional como internacional.

Pela sua relevância, inovação e oportunidade no objetivo global do plano de transição energética nacional, o Green Pipeline Project conta com a participação de vários parceiros, desde a área da engenharia à construção, juntando os contributos da academia e de instituições públicas e privadas.

De referir ainda que o hidrogénio verde, 100% renovável, está a ser produzido no Parque Industrial do Seixal, através da parceria com a empresa local Gestene.

Quanto ao impacte ambiental real do projeto, estima-se que ao atingir os 20% de hidrogénio na mistura, o Green Pipeline Project evite a emissão anual de cerca de 60 toneladas de CO2 para a atmosfera - o equivalente a plantar 35.000 árvores. Quanto ao impacte ambiental real do projeto, estima-se que ao atingir os 20% de hidrogénio na mistura, o Green Pipeline Project evite a emissão anual de cerca de 60 toneladas de CO2 para a atmosfera - o equivalente a plantar 35.000 árvores.

Vantagens do Hidrogénio Verde

O hidrogénio verde é obtido através da água, fazendo a separação dos átomos de hidrogénio dos de oxigénio por um processo de eletrólise.

É um dos elementos químicos mais abundantes no nosso planeta e a sua natureza permite obter energia com vantagens para o ambiente e para o consumidor, uma vez que o seu uso não irá trazer alterações às faturas dos clientes.

As suas características e de produção tornam-no num vetor energético limpo, seguro, altamente renovável, sem emissões de carbono para a atmosfera (uma vez que só emite vapor de água) e pode ser distribuído através da atual rede de gás.

Saiba mais sobre o Green Pipeline Project, o projeto que vai marcar para sempre uma viragem no setor energético nacional, com impacto à escala global.